(11) 2985-4596 / (11) 95837 - 0474

Os riscos de lesões em jovens atletas

Atualmente observamos maior número de lesões em jovens atletas, justificado pela maior divulgação e incentivo as práticas esportivas, incluindo torneios e competições, originando a transformação de jovens atletas em profissionais esportistas de alta performance.

Nessa busca por maior desempenho atlético, por vezes não são observadas as etapas de crescimento e desenvolvimento do jovem atleta com um corpo ainda em formação.

Na prática de atividades físicas já existem os riscos de lesões, e que são potencializados na preparação e no decorrer das competições das diversas modalidades esportivas, aonde é imprescindível a elevada resistência física e repetição de gestos técnicos, podendo acarretar desgaste físico e estresse muscular aumentando assim a probabilidade da ocorrência de lesões.

Deste modo, existe cada vez mais a necessidade de um acompanhamento de equipes multiprofissionais de saúde em sua preparação esportiva de modo a prevenir e acompanhar a evolução do desenvolvimento e a melhora do desempenho esportivo.

A FISIOTERAPIA ESPORTIVA, tem como principal objetivo realizar um diagnóstico e programas preventivos, buscando melhorar o desempenho e fortalecimento físico dos atletas de modo a minimizar o risco de lesões bem como possibilitar a reabilitação precoce e mais eficaz do jovem atleta.

No atleta jovem que ainda está no processo de desenvolvimento existem cartilagens nas extremidades dos ossos longos (epífises) que são vulneráveis a lesões por sobrecarga mecânica, que podem ocorrer nas práticas esportivas de contato aonde são frequentes os macro traumatismos como: futebol, handball, basquete, judô, etc. como também os que exigem repetições exaustivas de movimentos como voleibol, atletismo, tênis, natação, etc. Aonde são gerados os micro traumas repetidos ocasionando efeitos acumulados que estressam a capacidade de adaptação biológica da estrutura osteo-articular aos esforços, podendo originar as inflamações e em casos mais graves de lesões ósseas fraturas. (Norris, 2004; Caine, DiFiori&Maffuli, 2006)

Nessa idade entre os 10 e 16 anos outra característica vulnerável esta ligada aos diferentes ritmos de crescimento acelerado que existe entre os ossos e os músculos e ligamentos, o pico de crescimento ósseo antecede o pico de crescimento dos tecidos moles, o que aumenta a suscetibilidade as lesões nos locais inserção óssea dos tendões e ligamentos. (AAOS, 2002). Os ritmos de crescimento e maturação neurobiológica são individuais e determinados pela interação entre fatores genéticos e fatores ambientais.

A atuação do Fisioterapeuta é de extrema importância, através do conhecimento das lesões, das diferentes cargas de treino e do histórico prévio do atleta, e com o conhecimento da biomecânica e do gestual esportivo, poderá orientar e minimizar o risco das lesões.

A RGOL Clínica de Fisioterapia, conta com profissionais especializados e experientes, que através de avaliação própria, por meio de testes e verificação de exames, aliado a utilização de equipamentos específicos; atuam na orientação e preparação dos atletas direcionando a reabilitação/prevenção de modo a minimizar as lesões como também atuam na potencialização da performance do jovem atleta.

Prémio Referência Nacional e Qualidade Empresarial – ANCEC 2016 Pre?mio Empresa Brasileira do Ano – LAQI 2017